A Inspiração Plenaria da Bíblia

A Inspiração Plenaria da Bíblia

A.  A Inspiração Divina e Plenária da Bíblia.

Antes de mencionarmos a inspiração divina qeopneustoV da Bíblia, precisamos conhecer a estrutura da Bíblia. A Bíblia tem 66 livros, é composta de A. e N. Testamento. As Bíblias geralmente quando publicadas pelas sociedades bíblicas trazem em sua folha de rosto a seguinte frase de apresentação: Bíblia Sagrada, contendo Antigo e Novo Testamento. Dividir os 66 livros da Bíblia em A. e N. Testamento, não é correto nem bíblico e nem teologicamente.

Primeiro porque Testamentos são alianças, pactos e não um conjunto de livros. Salvo o Pentateuco, os cinco primeiros livros escritos por Moises. Estes são livros chamados de Lei, Antiga Aliança e Antigo Testamento (2Co 3.14,15).

Segundo porque o Antigo Testamento é a Aliança que Deus fez com Israel quando os tirou do Egito e no Monte Sinai entregou a eles a Sua Lei. Ao passo que o Novo Testamento é a Nova Aliança que Deus faz com todos os homens de todas as nações que crêem em JESUS Cristo.

Os livros deveriam ser chamados de livros que foram escritos durante o A. e durante o N. Testamento.

As sociedades bíblicas de praticamente todo o mundo fazem dividem a Bíblia em A. e N. Testamento para mostrar que a Bíblia Sagrada que estão publicando está completa. [1]Pois antigamente por causa do enorme tempo, dedicação, trabalho e alto custo de uma tradução, se publicavam a Bíblia em dois volumes, sendo que um era composto dos 39 livros do período de Israel, e o outro dos 27 livros do período dos apóstolos e da Igreja. Para identificar estes volumes foram dados os seguintes nomes nos conjuntos de livros, de A. e N. testamento. Mas o correto seria dizer livros que foram escritos durante os dois Testamentos.

[2]Estes livros que foram escritos durante os dois Testamentos, ou seja, toda a Bíblia, contem 1.039 capítulos e 150 Salmos (pois Salmos não é um livro que contem capítulos, cada Salmo é único) se incluirmos os Salmos como capítulos teremos 1.189 capítulos na Bíblia sendo 929 nos livros que foram escritos durante o A. Testamento e 260 durante o Novo.

[3]E contem 31.173 versículos sendo que 23.214 nos livros que foram escritos durante o A. Testamento e 7.959 durante o Novo. Foi escrita por cerca de 40 escritores num intervalo de tempo de 1.600 anos.

Há quem diga que o A. Testamento, a Lei, contem 613 mandamentos, ao passo que o N. Testamento tudo se ressume em 2. Prefiro acreditar nas palavras de JESUS que não disse que no N. Testamento tudo se resume em 2 mandamentos, JESUS não disse que na Nova Aliança os mandamentos são dois, Ele disse que todos os livros que foram escritos durante o A. Testamento ou seja a Lei de Moises e os profetas (aqui se inclui todos os livros que foram escritos durante o A. Testamento), juntamente se resumem em dois mandamentos:

[4]E JESUS disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento.

E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas (Mt 22.37-39).

[5]Mas o N. Testamento, a Nova Aliança, acredito escandalizar a alguns aqui, vai alem de amarmos a Deus e ao próximo como a nós mesmos (Mt 22.37-39). O N. Testamento tem o seguinte mandamento como base: Um novo mandamento vos dou: Que vos ameis uns aos outros; como eu vos amei a vós, que também vós uns aos outros vos ameis. Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros (Jo 13.34,35).

Como o Senhor nos amou? Entregando sua vida por nós (Ef 5.25), e como devemos amar os irmãos dando nossa vida por eles, não para salvá-los como o Senhor fez, mas para socorrê-los, auxiliá-los nas suas dificuldades e tribulações com recursos de nossas posses para mostrar que realmente os amamos. Quem odeia é homicida, ao passo que quem ama dá sua própria vida pelo irmão:

Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte. Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele. Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade (1Jo 3.14-18).  João ainda disse que assim como Deus nos amou devemos amar nossos irmãos, e disse que jamais Deus foi visto por alguém, mas que Deus pode ser visto na vida de um crente, ou seja que Ele está em nós quando nos amamos:

Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor (1Jo 4.11,12) E Paulo diz que se há algum mandamento, todos os mandamentos se resumem no amor (Rm 13.9).

João ainda disse que o mandamento do N. Testamento também é crer no nome de JESUS Cristo Filho de Deus:

E qualquer coisa que lhe pedirmos, Dele a receberemos, porque guardamos os seus mandamentos, e fazemos o que é agradável à sua vista. E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho JESUS Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento.

E aquele que guarda os seus mandamentos Nele está, e ele Nele. E nisto conhecemos que Ele está em nós, pelo Espírito que nos tem dado (1Jo 3.22-24)

[6]A Bíblia em sua composição original não contem capítulos e versículos, foi Hugo de Saint Cher no ano 1.250 d.C. que a dividiu em capítulos. Em 1.445, Rabi Nathan dividiu os livros que foram escritos durante o A. Testamento em versículos. [7]E Robert Stevens em 1.551 dividiu em versículos os que foram escritos durante o N. Testamento. Foi em 1.557 que Robert Stevens publicou a Bíblia inteira dividida em capítulos e versículos. Tal divisão nos ajudou em muito na procura rápida dos textos. Mas, com isso infelizmente alguns na leitura e pregação desprezam o seu contexto. Precisamos entender e interpretar cada livro da Bíblia no seu todo, pois os escritores nunca tiveram a idéia de dividir ou mutilar os textos.

Os 66 livros da Bíblia são agrupados por assuntos e não por uma ordem cronológica. São divididos em livros do A. e N. Testamento, os livros do Antigo é composto de 39 livros e os do Novo 27.  [8]Os livros do Antigo é dividido em quatro classes: Lei, Historia, Poesia e Profecia.

Lei são cinco livros (Genesis, Êxodo, Leviticos, Números e Deuteronômio). Esses cinco livros são chamados o Pentateuco. Neles são tratados assuntos como a criação de todas as coisas e da lei dada a Israel.

Historia são 12 livros (Josué, juízes, Rute, 1º e 2º Samuel, 1º e 2º Reis, 1º e 2º Crônicas, Esdras, Neemias e Ester. Neles contem a historia do povo de Deus: Israel.

Poesia são cinco livros (Jó, Salmos, Provérbios, Eclesiastes e Cantares). Eles são chamados poesia por causa de seu conteúdo sapiencial.

Profecia são 17 livros (Isaias, Jeremias, Lamentações, Ezequiel, Daniel, Oséias, Joel, Amos, Obadias, Jonas, Miquéias, Naum, Habacuque, Sofonias, Ageu, Zacarias e Malaquias). Esses 17 livros estão subdivididos em dois grupos: Profetas Maiores que são os cinco livros, de Isaias a Daniel, e os Profetas Menores que são os 12 livros, de Oséias a Malaquias.

São chamados de maiores e menores por causa da extensão de seus ministérios proféticos e por causa do volume de assuntos dos livros.

[9]Os livros do N. Testamento tem seus 27 livros divididos em quatro classes: Biografia, Historia, Doutrina ou Epistolas e Profecia.

Biografia são quatro livros, (Mateus, Marcos, Lucas e João) conhecidos como Evangelhos, os três primeiros são chamados sinóticos por causa da semelhança entre eles. Falam da vida terrena e do maravilhoso ministério do Senhor JESUS. 

 

Historia é um livro (Atos). Escrito por Lucas onde trata dos atos dos apóstolos, mostrando a vida e o agir da igreja primitiva, também é chamado de atos do Espírito santo, pois mostra a igreja triunfante debaixo do poder e direção do Espírito.

 

Epístolas são 21 cartas (Romanos, 1ª e 2ª aos Coríntios, Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossenses, 1ª e 2ª aos Tessalonicenses, 1ª e 2ª a Timóteo, Tito, Filemom, Hebreus, Tiago, 1ª e 2ª de Pedro, 1ª, 2ª e 3ª de João e Judas. Estas 21 cartas são divididas em dois grupos, as chamadas epístolas pessoais e as gerais. As pessoais são endereçadas a indivíduos ou a uma igreja especifica, são elas de Romanos a Hebreus e talvez a 3ª de João. As chamadas  gerais, conhecidas também por universais ou católicas, são elas de Tiago a Judas. O conteúdo de todas as epístolas é doutrinário, trazem norte a tudo que diz respeito a vida cristã. 

Profecia é um livro (Apocalipse). O significado do nome apocalipse é revelação. Nele é tratado a volta do Senhor JESUS, o reinado de Cristo, o juízo divino, a recompensa dos santos, e o fim de todas as coisas. É o livro menos pregado nas igrejas por ter conteúdo de difícil compreensão.

 

[10]A Bíblia foi escrita originalmente em três línguas hebraica, aramaica e grega. Há muitos manuscritos da Bíblia ao nosso alcance hoje. [11]O vocábulo manuscrito vem de duas palavras latinas, manu (mão), scriptus (escrita), porque essas cópias eram feitas à mão. Nos diversos manuscritos que temos hoje, não há evidencia de nenhum autógrafo entre eles. Ou seja, não há evidencia de que tais manuscritos tenham sido escritos diretamente pelas mãos dos escritores, não são originais, todos os manuscritos existentes são copias dos originais. Mas, isto não desmerece a sua composição. Pois para os judeus do A. Testamento e para a Igreja dos primeiros séculos o importante não era apenas o manuscrito original, mas também as varias copias fieis destes manuscritos que pudessem ser remetidas para muitas pessoas ao mesmo tempo.

 

Os copistas eram tão rigorosos e de tamanha reverencia em sua obra, que quando tinham que escrever o Nome de Deus em uma nova copia, eles paravam, se levantavam , mudavam de vestes e caneta, e somente assim escreviam o nome divino. Logo em seguida, após copiarem o nome de Deus, depositavam a caneta usada em um lugar onde nunca mais alguém poderia usá-la para escrever outra palavra. Estes são os motivos pelos quais temos total confiança nas copias dos manuscritos Bíblicos.

 

[12]Segundo Esequias Soares em seu livro Manual de Apologética Cristã, após a reprodução dos manuscritos os copistas queimavam as cópias usadas dos manuscritos depois de sua compilação, pois estas, muitas vezes, estavam ilegíveis, em virtude do seu exaustivo uso. Esequias Soares ainda afirma que eles não davam muita importância à idade dos manuscritos, quanto mais novo para eles, era melhor, pois o rigor dos critérios adotados nas compilações do texto sagrado levou a credibilidade geral dessas cópias.

 

[13]Este deve ser um dos motivos pelos quais não temos nenhum manuscrito original, mas apenas copias destes.

Estas copias de manuscritos já foram traduzidas para diversas línguas em todo o mundo, porem há muitas que ainda não possuem se quer a tradução de um único capítulo. [14]Há mais de 6.900 línguas de que se tem noticia no mundo comprovada cientificamente, destas segundo Patrick Johnstone (Intercessão Mundial, Missão Horizontes, 2003), destas línguas 383 tem a Bíblia completa, 987 tem o N. Testamento e 891 possuem somente alguns trechos da Bíblia.

 

Graças a Deus o número de traduções da Bíblia vem aumentando a cada ano. Mas, ainda restam pelo menos segundo P. Johnstone 4.218 línguas sem pelo menos um versículo da Palavra de Deus. Em 2003 havia menos línguas catalogadas, mas se fizermos as contas a partir de hoje com mais de 6.900 línguas restam em média ainda 4.639 línguas que não têm um versículo da palavra de Deus.

 

Não precisamos ir muito longe para vermos a grande necessidade de tradução da Bíblia. No Brasil que é um pais livre para ler, pregar e traduzir a Bíblia ainda há índios sem acesso à Bíblia. Dos quase 250 povos indígenas que falam pelo menos 180 línguas diferentes, só três destas línguas têm a tradução completa da Bíblia, a saber: Wai-wai, Guajajara e o Guarani-Mbyá. E 44 destas 180 línguas têm apenas trechos traduzidos da Bíblia. Mas, mais de 167 destes povos indígenas não têm a tradução de um único versículo da Bíblia na sua língua materna.

 

É urgente, Deus quer levantar pessoas nos nossos dias para que possam traduzir a sua Palavra para estas línguas. Oremos a Deus para que levante obreiros para sua seara (Lc 10.2).

[15]Algumas curiosidades a respeito da Bíblia. O capitulo mais longo da Bíblia é o Salmo 119, e o mais curto é o Salmo 117 (se pudermos expressa-los como capítulos). O versículo mais longo da Bíblia é Ester 8.9 e o mais curto é o Lucas 20.30 (ARC) ou Jó 3.2 (ARA).

[16]O tema central da Bíblia é o Senhor JESUS Cristo (Lc 24.44,45). É possível ler toda a Bíblia em menos de 80 horas. Para lê-la toda em um ano basta que se leia três capítulos e meio por dia, e antes mesmo de findar o ano terá lido a Bíblia toda.

 

A inspiração da Bíblia

[17]A Bíblia em todo seu conteúdo é inspirada por Deus a palavra grega qeopneustoV traduzida para o português por divinamente inspirada, significa que foi respirada por Deus. Há quem diga que a Bíblia contem a Palavra de Deus, mas, isto não é verdade, ela não contem, ela é a Palavra de Deus, e digna de total confiança. Tudo nela é inspirado cada palavra, gramática ou números.

Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça (2Tm 3.16).

A palavra grega para divinamente inspirada é qeopneustoV, segundo Carl B. Gibbs esta palavra nunca foi utilizada em nenhuma outra literatura grega antes deste texto, e é possível que ela tenha sido criada pelo Espírito Santo para descrever a incomparável inspiração divina das Escrituras. Chamamos de neologismo grego a criação de uma nova palavra dentro da cultura grega. A palavra grega qeopneustoV é traduzida por inspirada por Deus na ARC ou divinamente inspirada na ARA, que significa respirada por Deus. Tal palavra vem da junção de duas outras palavras gregas qeoV Deus, e pnew respirar ou soprar. Isso significa que as Escrituras jamais foram produzidas por vontade de homem algum (2Pe 1.20,21), mas que foi respirada por Deus enquanto eles escreviam. Não quer dizer que eram meros escrivães que escreviam enquanto Deus ditava, mas que eram inspirados e movidos por Deus enquanto escreviam livre e espontaneamente diante das circunstancias comuns da vida.

[18]Na inspiração, Deus respeitou a personalidade de cada escritor, que expressava enquanto escrevia seus próprios estilos literários de acordo com o contexto cultural da época. Mas tal peculiaridade não impediu que a Bíblia se tornasse a Palavra de Deus. Pois ela não foi produzida pela vontade humana, mas pela vontade de Deus e o Espírito de Deus controlou cada escritor isentando-os de quaisquer erros que pudessem cometer. O Espírito Santo usou homens santos para trazer a revelação da Sua vontade santa para que todos os homens se tornassem santos. Por ser a fonte santa (Espírito Santo), o meio de transmissão santo (homens santos), a mensagem (Bíblia) só poderia ser santa (Sl 105.42; Jr 23.9).

Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo (2Pe 1.20,21).  

A palavra grega aqui para inspirados é jeromenoi  que significa também mover ou movimentar, traduzida por movidos na ARA e inspirados na ARC.

A Palavra de Deus deixa claro que os escritores bíblicos eram homens santos que foram movidos pelo Espírito Santo para falarem da parte de Deus. Era Deus quem estava agindo, movimentando os escritores a escreverem a Bíblia.

[19]Entende-se por inspiração divina a influencia e atuação do Espírito Santo sobre os escritores dos autógrafos originais das Escrituras, de modo que cada palavra ou pensamento registrado por eles fossem totalmente isentos de erros.

[20]Conclui-se que, toda a Bíblia é inspirada e não só parte dela. A chamada teologia liberal que aceita somente parte das Escrituras como inspirada, deve ser combatida veemente, pois a Bíblia é inspirada em todo seu conteúdo inclusive verbal, fica bem claro isso, pois a Bíblia reivindica para si mesma esta qualidade de inspiração verbal (2Tm 3:16; Êx 24:4; Is 30:8; 2Sm 23:2; 1Co 2:13; Ap 22:19). O Senhor JESUS declarou que não só as Palavras, mas até mesmo os pequenos sinais de uma palavra (um til) inserido nas Escrituras vieram de Deus conforme disse em Mateus 5:18.

Buscai no livro do SENHOR, e lede; nenhuma destas coisas faltará, nenhuma nem outra faltará; porque a minha boca tem ordenado, e o seu espírito mesmo as ajuntará (Is 34.16).

Toda a Escritura é a Palavra divina de Deus, ela é o testemunho que Deus dá de Si mesmo, sendo a Sua infalível mensagem a todos os homens.  O Senhor JESUS descreveu as Escrituras como a Palavra que procede da boca de Deus (Mt 4.4; 7.10). É comum ouvirmos a respeito da Bíblia que fechada, é um livro e aberta é a boca de Deus falando. Mas esta declaração apesar de parecer conter alguma verdade, na realidade pode estar afirmando uma blasfêmia. Pois admite indiretamente que temos o poder de fechar a boca de Deus, bastando fechar a Bíblia.

Na realidade a Bíblia aberta é um livro, e fechada também é um livro. Aberta é a boca de Deus falando e fechada Deus continua sendo a boca de Deus falando, pois ninguém tem o poder de fechar a boca de Deus.

[21]Sua autoridade não provem da Igreja, da tradição religiosa ou de qualquer outra fonte humana, mas de Deus. Sendo ela a norma suprema escrita para ser obedecida por todos os homens. Ela é toda inerrante estando ausente de fraude, falsidade e equívoco em sua composição original.



[1] Quantos livros foram escritos durante o A. Testamento?

[2] Porque os Salmos não contem capítulos?

[3] Quantos escritores e quantos anos aproximadamente demoraram para se escrever a Bíblia toda?

[4] Jesus resumiu todos os livros que foram escritos durante o A. Testamento todo em quantos mandamentos?

[5] Jesus resumiu todos os livros do Novo em quatos? E qual?

[6] Quem foi Hugo de Saint Cher? E quem foi Rabi Nathan?

[7] Em que ano a Bíblia toda foi dividida em capitulo e versículo e por quem?

[8] Em quantas classes são divididos os livros do A. Testamento? E quais são eles?

[9] Em quantas classes foram divididos os livros que foram escritos durante o N. testamento? E quais são eles?

[10] Quantas e quais línguas a Bíblia foi originalmente escrita?

[11] O que significa manuscritos?

[12] O que faziam os copistas após sua nova reprodução?

[13] Há mais de quantas línguas no mundo?

[14] Quantas destas línguas tem a bíblia completa segundo Patrick Johnstone?

[15] Cite duas curiosidades da Bíblia?

[16] Qual é o tema central da Bíblia?

[17] Porque a Bíblia toda é considerada inspirada por Deus?

[18] O Espírito Santo não respeitou a personalidade de nenhum escritor por isso a Bíblia não há erros?

[19] O que se entende-se por inspiração divina?

[20] O que se pode concluir com respeito a inspiração bíblica?

[21A autoridade da Bíblia vem da igreja e da interpretação desta (igreja)?