IGREJA X TRADIÇÃO, BÍBLIA X ESTATUTOS

IGREJA X TRADIÇÃO, BÍBLIA X ESTATUTOS

IGREJA X TRADIÇÃO
BÍBLIA X ESTATUTO

Por vezes passa pela minha cabeça até onde as tradições devem ser respeitadas. Estive em determinado ministério que as tradições eram colocados acima da Palavra de Deus. Quando alguém questionava uma tradição mostrando um texto bíblico, não havia um mínimo de consideração pelo questionador, mas havia sempre uma palavra de ameaça: “Você vai questionar nossos pastores mais antigos ou aqueles que nos deixaram este legado? Saiba se esta é a sua intenção você não passa de um rebelde e você sabe o que acontece com os que se rebelam, não é?”

Por vezes vi o estatuto interno da Igreja local sendo colocado acima da Palavra de Deus. Havia disciplina para quase tudo, disciplina esta de ficar sem tomar a Ceia do Senhor bem como ficar afastados de suas atividades na Igreja local.

Os códigos de exclusão como eram chamados tinham itens dos mais variados. Havia o que falava da mulher não cortar seu cabelo com pena de no mínimo três meses, pessoa que voltava ou tinha tido um lapso por álcool, ou cigarro, depois de liberto três meses de exclusão, fornicação entre jovens de três a seis meses, adultério de membro um ano, de pastores dez anos longe de suas atividades.

O que era mais engraçado é que havia versículos bíblicos totalmente fora do contexto para cada item mencionado na lista.

Não entendia porque uma igreja tão vibrante como é a brasileira podia se esquecer o que é a Graça de Deus.

Nem mesmo após ler a parábola do filho e não do servo prodigo, não compreendia a sua essência. Que o Pai que na parábola que representa Deus, coloca o filho de volta na sua posição de filho pondo um anel no seu dedo dando a entender que é restaurada a comunhão e não tem disciplina para quem se arrepende ele não perde sua função na Casa do Pai, coloca sandálias nos seus pés porque só escravo anda descalço, dá-lhe um vestido novo símbolo de santificação e ainda faz uma festa com musicas e danças, matando o boi da engorda. Eu vejo uma igreja que coloca seu estatuto acima da Palavra de Deus e que manda excluir de seus afazeres mesmo aqueles que se arrependem.

Vejo uma igreja institucional que mais me parece o irmão mais velho do filho prodigo que muito se indigna com a ação do Pai. Vejo uma igreja que diz que perdoa mas não poe o anel no dedo, não da novas sandálias, e nem concede um vestido novo. Alias como ela vai dar um vestido novo quando nem mesmo ela tem.

A igreja de hoje coloca a tradição do irmão do filho prodigo acima do amor existente na palavra de Deus. A exclusão é bíblica desde que não haja arrependimento pelos infratores. Como os textos bíblicos aqui mencionados:

Ora, se teu irmão pecar, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir,
terás ganho teu irmão; mas se não te ouvir, leva ainda contigo um ou dois, para que pela boca de duas ou três testemunhas toda palavra seja confirmada.

Se recusar ouvi-los, dize-o à igreja; e, se também recusar ouvir a igreja, considera-o como gentio e publicano. Em verdade vos digo: Tudo quanto ligardes na terra será ligado no céu; e tudo quanto desligardes na terra será desligado no céu. Ainda vos digo mais: Se dois de vós na terra concordarem acerca de qualquer coisa que pedirem, isso lhes será feito por meu Pai, que está nos céus. (Mt 19.15-19).

Notem que o ligar e desligar está no poder da igreja, mas o critério não é o da igreja é de Jesus. Não é de estatutos e o da palavra de Deus. Quem estiver desligando ou ligando alguém ao reino dos céus sem os critérios do Mestre está em tremendo pecado.

Agora vai a pergunta se este que se arrependeu pode ser religado ao reino dos céus, reino este que é puro e santo, porque não pode ser religado em suas funções eclesiásticas? Talvez porque a igreja se tornou mais santa do reino de Deus.

Vejo que a igreja brasileira se tornara mais santa que o reino dos céus. E não venham me falar de tratamento, que o melhor tratamento é a comunhão com os santos e com os seus a fazeres. Não há um texto que diz que deve ser apartado de seus afazeres quando uma pessoa peca e se arrepende, seja ela pastor ou membro. Prova pra mim!

Infelizmente vejo hoje uma igreja que é a cara do irmão do filho prodigo que disse ao seu Pai: fez tudo isso com este seu filho que gastou todos seus bens com as prostitutas? A resposta do Pai foi: ele estava morto e perdido foi achado e salvo. Convinha festejar.

Bem falou alguém: pelo que vejo Jesus liberta e a igreja prende.

Que tipo de igreja que somos? A que coloca as tradições acima da Bíblia, ou aquela que tem como regra, fé e pratica nada além da Bíblia?

 

A. Max